sexta-feira, 26 de novembro de 2010

As dificuldades da amamentação

Antes de ter a minha filhota por todo o lado me diziam e li em livros e revistas coisas sobre a amamentação. E em todos a linha condutora e a impressão com que se fica é que a amamentação é uma coisa super natural e que de adquire por instinto quando o bebé nasce (como se de repente nos instalassem o programa Amamentação). Acredito que para algumas pessoas de facto assim será mas nem sempre. De facto não estava preparada para as dificuldades que ia encontrar e que têm sido fonte de ansiedade para mim. Para piorar as coisas, acho que uma das enfermeiras, sem querer, potenciou bastante esta situação.


O que se passou comigo foi o seguinte:


No segundo banhinho que a Sofia tomou no hospital, a enfermeira que nos acompanhou nesse dia resolveu pesar a Sofia, uma vez que era uma bebé pequenina. Ao pesar, descobrimos que nesses 2 dias ela já tinha perdido praticamente os 10% de peso que os recém-nascidos podem perder nos primeiros dia. Ao ver isso vira-se para nós “já perdeu este peso todo! Têm que ir já lhe dar de comer! E a partir de agora têm que comer de 3 em 3 horas!” (as indicações que nos tinham dado era não deixar passar mais de 4 horas). A verdade é que a forma como o disse, provavelmente sem se aperceber, conseguiu pôr-me a mim e ao Maridão em stress, sentimento que acabou por me acompanhas a partir daí. Na consulta a pediatra acabou por validar este sentimento porque nos pos em regime de 3 em 3 horas de noite e a cada 2horas e ½ de dia.


Entretanto a Sofia desde o primeiro dia é uma dorminhoca. Quando adormece ferra mesmo e é um sarilho para a conseguirmos acordar para comer. Agora imaginem o que é a meio da noite! É difícil, muito difícil. Só falta por a miúda a fazer o pino. Tiramos-lhe as calcinhas para ficar menos confortável, fazemos cócegas nos pés, no corpo todo a tentar ver se a arreliamos, em ultimo caso compressa molhada nos pezitos. Mesmo assim é uma luta e é normal ela adormecer várias vezes na mesma mamada. Como estava só com maminha acabamos por não ter noção se está a comer como deve ser ou se metade do tampo está só a chuchar na maminha.


Na segunda consulta a pediatra mandou tirar leite com a bomba para dar um reforço à noite para ver se nós conseguíamos descansar melhor. E funcionou.


Entretanto a Sofia, apesar de estar a aumentar muito bem (a médica deu-nos o objectivo de 200g por semana e ela estava a engordar 300g, chegou a aumentar 100g num dia) começou a mamar pior durante o dia. Mamava um bocadito e depois começava a puxar a maminha, a virar a boquita de um lado para o outro e a ficar numa tremenda agitação. Acabei por lhe dar o beberão de vez em quando depois da maminha mas sem saber se estava a fazer bem, já me tinham dito que era asneira porque ia ficar habituada e depois não queria mais nada. Acabei por ligar à pediatra que me disse que a prioridade é engordar e por isso dar biberão a todas a refeições depois da maminha. E assim foi.


A verdade é que apesar de ser mais uma sobrecarga (imaginem além da maminha e mudar a fraldinha ainda tenho que tirar leite e esterilizar o equipamento a todas as mamadas, mesmo de madrugada) têm resultado muitíssimo bem e a Sofia têm comido muito bem. A mim deu-me a paz de alma que estava a precisar. E acabei por me aperceber que todo este stress nem me estava a deixar aproveitar como deve ser estes primeiros tempos com a minha boneca.


Agora é só andar em frente e rezar para que a pediatra na próxima consulta nos deixe fazer um períodos maiores (estamos com 3 horas durante o dia e 3 e ½ de noite). Que bom que era…

2 comentários:

Francisca Patanisca disse...

Epá! Parece que ao ler tudo isto que escreveste tive um déjà vu! lol Comigo passou-se exactamente tudo o que se está a passar contigo, acrescentando o facto de ter mamilos planos o que dificultou ainda mais as mamadas, mas lá acabei por conseguir! A Francisca também era muito difícil de acordar! Houveram noites que de tão cansada não chegava a acordar, nem eu nem ela! lol É realmente um período muito delicado, stressante e difícil. Há enfermeiras que minha nossa! Deviam pensar 2 vezes naquilo que dizem... Não entendem que a mãe na maternidade está mais susceptível e vulnerável... Enfim... Também tenho muito a dizer sobre esse assunto... Mas olha linda, não desanimes que é mesmo assim, faz parte... Nós por qualquer coisa ficamos em pânico! Eu lembro-me que estava sempre com medo que ela não engordasse... Porque a Francisca também teve algumas oscilações de peso. Acabei por deixar de dar de mamar quando ela tinha 3 meses, foi muito difícil mas depois passa!!! Tinha muito leite mas o leite que tinha não era suficiente para ela engordar. Era uma chatice quando tinha que lhe dar de mamar, ela adormecia constantemente estava sempre a acorda-la... Demorava séculos... Vais ver que daqui a pouco já não te preocupas tanto! Eu pelo menos estou muito mais calma em relação a ela e às doenças! E num segundo filho ainda mais calma ficamos! Todas essas tuas angustias são PERFEITAMENTE NORMAIS!!! O principal é que faças tudo o que estiver ao teu alcance para que as coisas corram da melhor maneira! Vai com calma sem stress! A sério... Se precisares de alguma coisa já sabes que podes contar comigo! AH!!! A tua filhota tá uma ternurinha, já tenho imensas saudades dessa fase, eles crescem tão rápido... Beijs*** *

Rit♥Catita disse...

Essa é a parte que me mete mais medo!